Existe um pouco de Giulia aí dentro de você?

Sabe aquela história de que o universo nos devolve em dobro aquilo que jogamos nele? Giulia acreditava nisso e torcia para que as coisas boas que fazia pudessem retornar à ela. No fundo, envergonhava-se por esperar algo de volta. Havia aprendido que deve fazer o bem, sem esperar nada. […] Aprendeu que algumas coisas são como são, porque sempre fora assim.